Make your own free website on Tripod.com
 
Cabecalho
   
 



Você é o visitante número



Página Inicial

Autor

Apresentação

Carta de Dissociação

Cartas

Fotos

Notícias

Relatos e Experiências Pessoais

Artigos

Livro de visitas

Links p/ outros "sites"

Ultraje Sueco

Notícia postada pelo Silentlambs em 04/05/2003

Hoje apareceram anúncios de meia página, pagos pela Watchtower, em cinco jornais. Os três maiores jornais da Suécia se recusaram a publicar o anúncio pago. Estima-se que cerca de US$ 5.000 da Obra Mundial foram gastos com cada anúncio. O que eles continham? A carta que foi mandada a todas as congregações difamando Anders por ter aparecido no programa. A carta está repleta de desinformação e de mentiras deslavadas sobre o jovem. Esses mesmos jornais irão publicar gratuitamente a resposta de Anders com os "fatos reais" à campanha difamatória paga.

A Watchtower passou dos limites e agora está pagando o preço. A TV sueca está preparando um outro programa e exporá o que eles fizeram.

A carta e os 'fatos reais' podem ser vistos na seção "WT Information" do site do
Silentlambs.

http://www.silentlambs.org/education/Swedencongletrvictim1.cfm - Carta STV a Todas as Congregações da Suécia.

http://www.silentlambs.org/education/Swedencongletrvictims.cfm - "Fatos Reais"

 

Testemunhas de Jeová respondem às acusações do programa "Mission-Investigative" 

[Tradução da Carta da Sociedade]  http://www.silentlambs.org/education/Swedencongletrvictim1.cfm


Num segmento do programa "Mission-Investigative" de 8 de abril de 2003, as Testemunhas de Jeová foram acusadas de "proteger os pedófilos".

O programa descreveu entre outros um caso específico onde um indivíduo, um homem de 26 anos, desafortunadamente foi abusado sexualmente em sua infância. Foi apresentado como um caso de pedofilia, o qual é definido como uma pessoa adulta envolvida com o molestamento de uma criança. A história, como outras declarações do programa, foi tanto difamatória como enganosa pelas seguintes razões:

· FATO - Ambas as pessoas envolvidas eram crianças (com aproximadamente 8 e 4 anos de idade) quando começaram os atos sexuais entre eles, por volta de 1980, [e] ambos ainda eram menores (aproximadamente 14 e 10 anos de idade) quando pararam tais atos em 1987.

· FATO - Os atos sexuais entre os garotos começaram cinco anos antes de quaisquer de seus pais terem se tornado Testemunhas de Jeová. Os atos sexuais pararam antes dos garotos se tornarem membros da congregação no outono de 1988 e na primavera de 1991.

· FATO - Em 1996, depois que os garotos e seus pais se tornaram Testemunhas de Jeová por alguns anos, os anciãos na congregação foram informados sobre os atos sexuais praticados no passado. As famílias decidiram não relatar o caso às autoridades legais e sociais. Os anciãos respeitaram a vontade das famílias envolvidas. 

· FATO - O garoto mais velho jamais serviu como ancião ou como superintendente viajante em qualquer das congregações da comunidade religiosa das Testemunhas de Jeová.

Os telespectadores que valorizam a justiça e a honestidade apreciariam ter sido informados desses fatos importantes. Lamentamos que os produtores do "Mission-Investigative" tenham omitido estes e outros fatos pertinentes. Nossos membros e simpatizantes estão profundamente ofendidos com o fato de que a desinformação está sendo utilizada para associar as Testemunhas de Jeová com o molestamento sexual de crianças. Portanto, tomaremos todas as ações legais necessárias para pararmos com essas acusações falsas. 

Nossa diretrizes com relação ao abuso sexual de crianças são bem fundamentadas e têm o apoio da Bíblia. Uma pessoa em posição de responsabilidade na congregação que for descoberta culpada de abuso sexual de crianças será removida dessa posição. (1 Tim 3:1, 2). Espera-se de todas as Testemunhas de Jeová, que vivam de acordo com os altos padrões encontrados na Bíblia, o que significa ser limpos física, mental, moral e espiritualmente. (2 Cor. 7:1; Ef. 4:17-19. 1 Tes. 2:4) .

A lei Sueca não obriga que sacerdotes ou ministros de uma comunidade religiosa relatem o molestamento sexual de uma criança. Nossa organização, entretanto, sempre aceitou que a vítima, a família da vítima ou parentes adultos próximos - ou quem quer que tenha tomado conhecimento do caso de abuso de crianças - têm o direito absoluto de relatá-lo. AS Testemunhas de Jeová abominam o abuso sexual de crianças . Amamos nossas crianças. É muito importante para nós que nossas crianças estejam seguras e sejam protegidas. Lidamos com isso com a maior seriedade.

Bengt Hansson 
Presidente da Comissão do Escritório

 

 

Os Fatos Reais 

http://www.silentlambs.org/education/Swedencongletrvictims.cfm


Foram apresentados no programa "Mission-Investigative" cinco casos distintos de abuso, como segue: 

· Ancião abusando de meninos menores. Ele os forçou, entre outras coisas, a fazer sexo oral. Foi considerado culpado pela justiça. Ele também confessou seu crime. Nos documentos do tribunal está escrito que a congregação estava a par do problema cinco anos antes da condenação; 


· Um Servo Ministerial molestou duas enteadas. Os anciãos as convenceram a não relatar à polícia. Ele foi removido de sua posição na congregação mas não foi desassociado;


· Um ancião molestou uma menina de 14 anos, com problemas mentais. A escola onde ela estudava relatou o caso à polícia, ele confessou durante a investigação policial. Ele foi removido de sua posição como ancião mas não foi desassociado. (Segundo o relatório do Serviço Social, ele também molestou, pelo menos, duas outras crianças);


· Um ancião confessou no programa de televisão que assediou sexualmente uma garota de treze anos. Quatro testemunhas adicionais confirmaram que ele também as havia molestado. Este ancião serve como um Superintendente de Circuito substituto. E é pioneiro especial.

Nenhum dos casos acima foi mencionado na carta da Watchtower que foi enviada a todas as congregações e à imprensa na Suécia. 

Sobre Anders, o homem de 26 anos citado, sua irmã, Johanna, também foi molestada mas não foi citada na carta da Watchtower. 

Quais são os " fatos" verdadeiros?

Fato - Havia dois irmãos que molestaram várias crianças. O mais velho dele, "A", nasceu em 1973. 

Fato - Anders nasceu em 1977 e foi primeiro molestado pelo irmão mais velho. É verdade que o molestamento começou quando ambos eram menores, mas o abuso não parou antes que Anders tivesse quatorze anos de idade e seu molestador, dezoito anos em 1991. O molestador foi batizado em 1988. Na Suécia, o molestamento é considerado um crime adulto à partir da idade de quinze anos.

Fato - Além de Anders, o irmão mais velho molestou, pelo menos, mais quatro crianças. Esses incluíram a irmã Johanna, de Anders, que é seis anos mais nova que o molestador. O abuso de Johanna parou quando ela tinha doze anos, em 1991. 

Fato - A mãe de Anders e a mãe dos molestadores foram batizadas em 1985 e ambos os pais, pouco depois. Os molestamentos continuaram enquanto ambos os pais eram membros da congregação e por mais de dois anos após o batismo do molestador. 

Fato - O mais novo dos dois irmãos estava molestando crianças até meados dos anos noventa quando tudo foi descoberto. O irmão mais jovem, então, foi desassociado e o irmão mais velho, que era servo ministerial e servia no Betel da Suécia, foi removido do seu cargo e demitido da família de Betel. Ele foi repreendido em particular e orientado a se desculpar com Anders e sua família. 

Fato - Os pais de Anders insistiram com os anciãos para que os dois jovens fizessem terapia, mas os anciãos não acharam que isso fosse uma boa idéia e, é claro, os pais seguiram a "orientação teocrática." 




Separador

 Página Inicial   Autor   Apresentação   Carta de Dissociação 

 Cartas   Fotos   Notícias   Relatos e Experiências Pessoais 

 Artigos  Livro de visitas   Links p/ outros "sites"

Para me contatar mande uma mensagem para:  paraperp@gmail.com