Make your own free website on Tripod.com
 
Cabecalho
   
 



Você é o visitante número



Página Inicial

Autor

Apresentação

Carta de Dissociação

Cartas

Fotos

Notícias

Relatos e Experiências Pessoais

Artigos

Livro de visitas

Links p/ outros "sites"

Transcrição do Programa Australiano Canal 9 Sunday
"Testemunhas Silenciosas"

 

Site de onde foi tirada esta transcrição:

http://www.watchtowerinformationservice.org/sunday_channel9.htm



          As igrejas Católica e Anglicana na Austrália têm sido engolfadas por escândalos relacionados ao abuso de crianças. Sunday foi até às Testemunhas de Jeová e descobriu que a STV tem adotado secretamente uma política que obstrui as investigações policiais contra molestadores de crianças.

 

Levado ao ar em 22 de Setembro de 2002

GRAHAM DAVIS, REPÓRTER: No Centro de Tênis de Melbourne, os deuses do esporte deram passagem a algo real, enquanto 10.000 vozes oravam ao Todo-Poderoso. Estes são alguns dos mais ou menos 60.000 australianos que pertencem à Sociedade Torre de Vigia de Bíblias e Tratados, mais conhecidos como Testemunhas de Jeová.

PREGADOR: Precisamos ser zelosos proclamadores do reino de Deus, brilhando como iluminadores do mundo.

REPÓRTER: Eles são os evangelistas que aparecem em nossas portas pregando o Armagedon e o paraíso que virá para os verdadeiros crentes.

PREGADOR: Revisitem cada um que mostre mesmo o mais leve interesse, mesmo que tenhamos deixado com eles apenas um tratado.

REPÓRTER: Apesar disso, como veremos, os pastores, como os líderes da igreja se retratam, têm criado o inferno na terra para alguns dos mais vulneráveis do seu rebanho e são fora-da-lei, no sentido clássico, já que se colocaram acima das leis que protegem as crianças de predadores sexuais. Quando finalmente nos damos conta de que o que temos testemunhado foi uma política de encobrimento do abuso de crianças, como se sentiria a respeito deles?

NATALIE WEBB, VÍTIMA DE ABUSO INFANTIL: Devastada. Desapontada. Irada.

REPÓRTER: Hoje, vítimas como Natalie Webb falam pela primeira vez, acusando a igreja de acobertar os crimes cometidos contra elas. Ela sofreu abuso de seu próprio pai, um aparentemente membro respeitável da congregação Bentleigh no subúrbio de Melbourne.

NATALIE WEBB: Minha mais antiga lembrança foi a de estar tomando banho com meu pai e dele estar me tocando e de outras coisas à minha volta. Me lembro que tinha cerca de quatro anos.

REPÓRTER: Quatro anos?

NATALIE WEBB: Quatro, sim! 

REPÓRTER: E por quanto tempo durou o abuso? 

NATALIE WEBB: Até eu completar … fazer 17.

REPÓRTER: 17? 

NATALIE WEBB: Mmm-hmm. 

REPÓRTER: E presumivelmente ele progrediu desde…

NATALIE WEBB: Desde apenas tocar até ao ato, penetração. 

REPÓRTER: Natalie viveu com esse terrível segredo até se casar - seu pai regozijando-se, como qualquer outra pessoa no dia do seu casamento. Então, não suportando mais carregá-lo consigo, ela contou a história ao ancião de sua igreja, Maurice Hadley. Foi feita, então, qualquer sugestão para informar à polícia?

NATALIE WEBB: Nenhuma! Na verdade foi-me dito o oposto. Maurice disse-me que as autoridades não deveriam ser notificadas porque seria um mau testemunho e que eles poderiam lidar com a situação.

REPÓRTER: Então, Maurice Hadley lhe disse quase que especificamente para não ir à polícia?

NATALIE WEBB: Sim, sim, e nem a algum psiquiatra ou psicólogo para mim, tampouco, porque eu estava tendo problemas.

REPÓRTER: Por que ele excluiu os psicólogos e psiquiatras de consultá-la?

NATALIE WEBB: Porque eles são mundanos, e são, possivelmente, satânicos e podem encher de porcarias a minha mente.

REPÓRTER: Incrivelmente, a história de Natalie é a regra, não a exceção, quanto às vítimas de abuso sexual entre as Testemunhas de Jeová. Simon Thomas tinha 12 anos quando foi vítima deste homem, Robert Souter, da congregação Corrimal da costa sul-NSW. Mesmo com Souter admitindo seus crimes aos anciãos da igreja , permitiu-se que ele continuasse como Testemunha de Jeová. Ele também continuou a molestar outras crianças. Houve qualquer sugestão para que alguém fosse à polícia relatar o caso?

SIMON THOMAS, VÍTIMA DE ABUSO INFANTIL: Não! Nenhuma! Meus pais falaram com os anciãos locais, eles falaram com o superintendente viajante e foram orientados a não irem à polícia e que a melhor coisa a fazer seria manter a congregação limpa, não falando nada, orarem mais e confiarem em Jeová.

REPÓRTER: Como pode a congregação ser mantida limpa quando as pessoas se calam e encobrem algo como isso? Quando se permite que a pessoa que é impura permaneça?

SIMON THOMAS: Bem, eu não sei! Não sei!

REPÓRTER: Hoje, algumas respostas perturbadoras, evidência clara de que a Watchtower Society tenta perverter o curso da justiça nos casos de abuso de crianças por impedir as investigações da polícia.

JIM DONALD, EX-ANCIÃO: Bem, este é a minha cópia de um livro dos anciãos e estas são as minhas anotações à mão, tomadas enquanto eram ditadas pelo superintendente de circuito.

REPÓRTER: Jim Donald é um ex-ancião da igreja, que agora divulga a seus irmãos detalhes de uma orientação tão delicada que nunca foi colocada no papel.

JIM DONALD: Esta era uma carta a todos os corpos de anciãos.

REPÓRTER: E, diz aqui, "abuso de crianças- confidencial". O que nos diz ela?

JIM DONALD: Diz-nos aqui que "Se formos entrevistados pelo serviço social, pela polícia ou por outras autoridades, não revelem que foi feita uma confissão. Contatem a Sociedade imediatamente."

REPÓRTER: Então, se um molestador de crianças disser: "Sim, eu o fiz", vocês não devem contar à polícia?

JIM DONALD: Não, de jeito nenhum!

REPÓRTER: Você acha que isso é uma obstrução à lei?

JIM DONALD: Obviamente! Obviamente!

REPÓRTER: Jim Donald é um Juiz de Paz que, como ancião da igreja, espalhava a palavra de Jeová na cidade norte-NSW de Glenn Innes. Agora, tendo abandonado a igreja há quatro anos, ele se limita a divulgar assuntos seculares no seu jornal.

JIM DONALD: Somos instruídos a resistir a todas as tentativas das autoridades, evitando dar voluntariamente qualquer informação.

REPÓRTER: E vocês sabiam, não é, que este era o objetivo. Que vocês não deveriam cooperar.

JIM DONALD: Com certeza! Cada caso como esse é para ser tratado como se fosse um ataque à adoração pura e ao nome de Jeová e, portanto, eles chamam isto de guerra teocrática em andamento.

REPÓRTER: Guerra teocrática?

JIM DONALD: Sim. 

REPÓRTER: O que significa isto? 

JIM DONALD: Isto significa que estamos em clima de guerra. 

REPÓRTER: Com a polícia? Com o Estado? 

JIM DONALD: Com o Estado. 

ANDY FARRELL, EX-MEMBRO: Eles têm uma frase que usam: "guerra teocrática" que basicamente significa que é aceitável mentir ou encobrir coisas, se isso for bom para o propósito de Deus.

REPÓRTER: Andy Farrell abandonou as Testemunhas de Jeová há cinco anos, depois de passar uma vida lá dentro.

ANDY FARRELL: Eles não incentivam violar a lei em situações mais evidentes, por exemplo, em casos de assassinato ou outros semelhantes, mas existem, certamente, vários problemas em menor escala com os quais a igreja tenta lidar internamente e que pertencem à justiça.

REPÓRTER: O abuso de crianças?

ANDY FARRELL: Sim, exatamente!

REPÓRTER: Você escreveu aqui: "arranjar autorizações e intimações". Bem, o que eles contaram para você?

JIM DONALD: Eles podem querer forçar a entrada no Salão. Fomos, portanto, encorajados a ficar em pé na frente da porta e não abrir voluntariamente a porta para eles.

REPÓRTER: Oficialmente a igreja nega qualquer conhecimento da guerra teocrática, mas o retrato sobre a instrução verbal de não cooperar com a polícia foi confirmada ao Sunday por outro ex-ancião, embora ele não fosse filmado. Nada está no papel, certo?

JIM DONALD: Nada!

REPÓRTER: Absolutamente nada? 

JIM DONALD: Nada!

REPÓRTER: Você acha que isso se dá porque o departamento legal deles descobriu que eles poderão ter problemas no futuro?

JIM DONALD: Oh! Eu penso que sim, sim!

REPÓRTER: Por que eles já tiveram um grande problema com isso, não é verdade?

JIM DONALD: Absolutamente sim!

REPÓRTER: E o homem que já foi advogado da sociedade concorda!

REV WARRYN STUCKEY, EX-ADVOGADO DA WATCHTOWER SOCIETY: Eu acho que tem o efeito prático de interferir no curso da justiça.

REPÓRTER: Pode? 

REV WARRYN STUCKEY: Pode ter este efeito prático.

REV WARRYN STUCKEY DIRIGINDO A IGREJA: Comecemos nosso culto entoando juntos nosso primeiro hino, número 673 - 'Há um redentor'.

REPÓRTER: O Reverendo Warryn Stuckey deixou para trás a lei e as Testemunhas de Jeová para se tornar um sacerdote anglicano. Fisicamente foi uma viagem curta pois a sua igreja fica a uma quadra dos escritórios da Watchtower em Sidnei. Mas em termos pessoais e teológicos foi uma importante deserção e como ex-ancião e ex-diretor de companhias da Watchtower ele é uma poderosa testemunha contra seus ex-associados.

REV WARRYN STUCKEY: Eu imagino que se fosse qualquer outro tipo de crime, como assassinato ou algo parecido, que haveria total cooperação e por que, neste caso, não se sugere que há algo que estão protegendo.

REPÓRTER: Proteger a reputação da igreja ou mesmo proteger os molestadores de crianças, talvez?

REV WARRYN STUCKEY: Ou certos molestadores específicos.

REPÓRTER: As Testemunhas de Jeová, deveras, protegem rotineiramente os pedófilos da ação da justiça, como no caso de Robert Souter, permitindo que tais ataquem vez após vez. Têm sido chamadas de 'O paraíso dos pedófilos'. O sr. concorda com isso?

JIM DONALD: Sim, eu já ouvi isso sim!

REPÓRTER: O sr. concordaria com isso? 

JIM DONALD: Sim. 

REPÓRTER: De fato? 

JIM DONALD: Sim. 

REPÓRTER: Paraíso dos pedófilos? 

ANDY FARRELL: Sim. 

REPÓRTER: Concordaria com isso?

ANDY FARRELL: Eu acho que é verdade.

REPÓRTER: Esta portanto é a situação do Salão do Reino aqui?

SIMON THOMAS: Sim.

REPÓRTER: E a maior traição de todas, longe de ser apenas as criancinhas que sofrem, a igreja, com a sua política, infligiu indizível sofrimento a essas criancinhas, que elas têm que carregar por toda sua vida adulta.

SIMON THOMAS: Lembro-me que a primeira vez em que ele me tocou e que fez algo comigo eu simplesmente - este foi um momento de mudança na vida. Foi terrível! Eu simplesmente sabia que não seria o mesmo depois disso.

REPÓRTER: Durante anos, Simon Thomas alimentou a dor de uma infância arruinada no Salão do Reino. Agora ele deseja que seja revelada sua história de como a igreja protegeu seu molestador, Robert Souter.

SIMON THOMAS: Deveria ser um lugar verdadeiramente agradável e seguro, mas não era para mim e para várias outras crianças.

REPÓRTER: Agora você sabe, não é, que depois de abusar de você, Souter abusou de um grande número de outras crianças?

SIMON THOMAS: Sim. 

REPÓRTER: Quantas? 

SIMON THOMAS: Pessoalmente conheço 10, mas o policial com quem eu falei me disse que havia cerca de 40.

REPÓRTER: Outros 40? 

SIMON THOMAS: Que eles sabem. 

REPÓRTER: Além de você?

SIMON THOMAS: Além de mim. 

REPÓRTER: Se a igreja tivesse dado ouvidos às suas queixas, quantas destas crianças teriam sido salvas?

SIMON THOMAS: Bem, acho que todas. 

REPÓRTER: Todas elas - 40 crianças? 

SIMON THOMAS: Eu acho que todas poderiam ter sido salvas.

REPÓRTER: Ingleburn, sudeste de Sydney, o Betel, ou Casa de Deus, da Watchtower, o espaçoso escritório da Austrália. Mais de 300 pessoas vivem e trabalham aqui, que inclui o braço impressor de publicações da Watchtower em mais de 70 línguas. No departamento legal daqui, cada caso de abuso infantil é cuidadosamente arquivado mas não é relatado às autoridades. A igreja considera tais casos confidenciais. Portanto, quantos molestadores de crianças se encontram cadastrados em seus arquivos? A igreja nos informou rispidamente que não é da nossa conta. Mas cada vez que, nesta nossa investigação encontramos vítimas que não desejavam falar, não por causa de seus molestadores, mas por causa da igreja - temerosas de perderem seus amigos e até mesmo suas famílias. A igreja chama isso de "manter limpa a congregação". Não dos pedófilos, mas de qualquer pessoa que vier a manchar a reputação da Watchtower. Como você acha que será tratado, daqui por diante, pela igreja?

SIMON THOMAS: Não sei. Isto ainda está no futuro. Mas eu prefiro falar do que simplesmente permanecer calado esperando mais algum tempo.

REPÓRTER: Surpreendentemente, Simon ainda se considera uma Testemunha enquanto que Natalie Webb abandonou a igreja, incapaz de aceitar fechar os olhos à depravação de seu pai.

NATALIE WEBB: Porque meu pai queria que eu fizesse sexo com animais e tivesse ligações lésbicas e coisas do gênero.

REPÓRTER: E você contou isso para eles?

NATALIE WEBB: Oh, sim! Eles souberam e disseram: "Não precisamos de detalhes para tomar a nossa decisão. Seremos guiados por Deus."

PREGADOR: Jeová, nosso Deus de amor, viemos perante teu santo trono solicitar que nos escutes.

REPÓRTER: Mas antes de examinarmos esses casos detalhadamente, precisamos entender o que torna diferentes as Testemunhas de Jeová, o que faz seus críticos duvidar de que elas sejam capazes de mudar devido ao tipo de acusação que forçou as principais igrejas, como a Anglicana e a Católica, a mudar. Há qualquer possibilidade desta organização reformar a si mesma?

REV WARRYN STUCKEY: Não.

REPÓRTER: Nenhuma?

REV WARRYN STUCKEY: Nenhuma. 

REPÓRTER: Portanto se alguma mudança tem que ser feita quanto à sua maneira de lidar com o abuso de crianças esta deve ser imposta a eles?

REV WARRYN STUCKEY: Sim. 

REPÓRTER: Para as Testemunhas de Jeová só existe uma religião verdadeira - a delas. Jeová Deus, o único Deus, sua palavra a Bíblia deve ser entendida literalmente. O ato do batismo, pela imersão total, simboliza a entrega total a Jeová e seu representante legítimo na terra, a Watchtower Society. As Testemunhas vivem no que elas chamam de "a verdade", o resto de nós "no mundo", um mundo que, segundo a igreja, é governado por Satanás.

PREGADOR: Se vocês decidirem fazer algo de sua vontade, bem, vocês podem. Mas, cuidado, porque este mundo está iludido. Iludido pelo Diabo.

REPÓRTER: E as tentações do mundo são abundantes, mesmo numa sala apinhada de gente. As Testemunhas de Jeová não podem se casar fora da igreja, uma fonte de muita amargura em si mesma. Que circunstâncias o levaram a abandonar a religião?

JIM DONALD: Eu fui ao casamento de um filho.

REPÓRTER: Seu próprio filho? 

JIM DONALD: Sim, meu próprio filho.

REPÓRTER: O que havia de errado com isso?

JIM DONALD: Bem ele estava se casando com uma jovem que era Anglicana. Ora todas as outras igrejas são consideradas como filhas do Diabo. Portanto eles disseram - e cito o homem que era o coordenador do escritório naquela época - "Não dê seus filhos aos Filisteus."

REPÓRTER: Mas as restrições vão além disso: as Testemunhas de Jeová não podem votar, não podem entrar para o exército nem são permitidas celebrar o Natal, ou mesmo seus próprios aniversários.

ANDY FARRELL: Aniversários porque eles vêm isso como chamando muita atenção para uma única pessoa. No caso do Natal, eu acho que todos entendem que vários dos simbolismos associados ao Natal não são cristãos. Eles vieram de outras práticas ao redor do mundo e eles usam isso como parte de sua justificativa.

REPÓRTER: E, mais controversial de tudo, as Testemunhas de Jeová não podem tomar transfusões de sangue, uma regra baseada numa passagem obscura da Bíblia que tem custado milhares de vidas em todo o mundo.

REV WARRYN STUCKEY: Eu tinha 18 anos naquela época e meu irmão, 20. Ele deu um tiro em si mesmo, na sala ao lado. Ele deu um tiro na cabeça. Todos corremos para lá, ele estava sangrando muito pelo nariz, pelos ouvidos, por todos os lados. Meu primeiro pensamento, o que disse a meus pais: "O que for que vocês fizerem, não permitam que lhe dêem transfusão de sangue."

REPÓRTER: Então o sr. sofreu uma lavagem cerebral?

REV WARRYN STUCKEY: Eu sofri uma lavagem cerebral. Foi o que eu pensei. Foi isso que eu pensei, que ele não poderia tomar uma transfusão de sangue. Aqui estava meu irmão, morrendo diante de mim e este foi o meu primeiro pensamento. 

REPÓRTER: Sua prioridade. 

REV WARRYN STUCKEY: Minha prioridade. 

REPÓRTER: E como o sr. se sente sobre isso? 

REV WARRYN STUCKEY: Oh, com lágrimas nos olhos, agora, quando penso nisso. Foi tão duro, tão...sim, isso é o que a religião faz.

REPÓRTER: Má coisa! 

REV WARRYN STUCKEY: Má coisa, má coisa!

SIMON THOMAS: E algumas delas, de fato, aqui, dentro do salão...

REPÓRTER: E, então, há os casos de abusos de crianças. Todos os elementos de exploração, traição e encobrimento presentes na saga de Simon Thomas. Ele molestou mesmo você dentro da própria igreja?

SIMON THOMAS: Dentro do Salão do Reino, sim, sim!

REPÓRTER: Impressionante!

SIMON THOMAS: Realmente, olhando para trás foi impressionante. 

REPÓRTER: E igualmente impressionante é a história do pai de Natalie Webb. O abuso de seu pai combinado com a empedernida indiferença dos líderes da igreja quando isso lhes foi trazido à atenção. Você deve ter ficado arrasada!

NATALIE WEBB: Bem, eu tentei tirar minha própria vida algumas semanas depois porque não consegui lidar com isso, hmm...

REPÓRTER: Então você tentou se suicidar? 

NATALIE WEBB: Hmmm.... 

REPÓRTER: E, em resultado disso, você conseguiu qualquer tipo de ajuda deles?

NATALIE WEBB: Eu tive uma sessão de aconselhamento em que eles me disseram que foi porque eu não perdoei meu pai, que eu não estava conseguindo lidar com a situação.

SIMON THOMAS: Bem, foi-me dito que perseverar até o fim é um...é ser fiel. Demonstra a sua fé. Fui instruído, também, a deixar nas mãos de Jeová porque Jeová agirá, mas porque não podemos expor essas coisas que estão acontecendo e, então, deixar para Jeová?

REPÓRTER: Na Segunda parte, os detalhes chocantes desses encobrimentos. Sim, eu simplesmente desejo conversar com vocês sobre o caso de abuso sexual envolvendo Natalie Webb. E nós confrontamos os anciãos que, em nome de Jeová e com o apoio da igreja mantêm as autoridades alijadas. Vocês se lembram que disseram a ela para não ir à polícia?

MAURICE HADLEY, ANCIÃO DA IGREJA: Em absoluto! 

REPÓRTER: Ela disse que vocês falaram!

MAURICE HADLEY: Bem, é a palavra dela contra a minha, não é?

REPÓRTER: Como muitas vítimas de abuso infantil, Natalie Webb guardou seu segredo até à idade adulta, mas à idade de 26 anos, ela não pode mais fazê-lo. Foi o seu marido quem finalmente trouxe à tona o assunto.

NATALIE WEBB: Ele telefonou para o meu pai e disse: "Não podemos mais deixar isso assim. Precisa ser revelado. Eu lhe dou uma semana para ir aos anciãos."

REPÓRTER: Mas Victor Webb não quis confessar, portanto foi exposto. OK, então seu marido foi aos anciãos. A que ancião ele se dirigiu?

NATALIE WEBB: Maurice Hadley. 

MAURICE HADLEY: Maurice Hadley, sim, eu sou Maurice Hadley. 

REPÓRTER: Olá! - Graham Davis, do programa Sunday. Eu desejava falar com o senhor sobre um caso de abuso sexual envolvendo Natalie Webb.

MAURICE HADLEY: Oh, certo! 

REPÓRTER: O senhor conhece o pai dela? 

MAURICE HADLEY: Bem, de fato eu conheço. 

REPÓRTER: O senhor costumava jogar tênis com ele, não é? 

MAURICE HADLEY: (Ri) Onde você obteve todas essas informações? 

REPÓRTER: Bem, nós temos as nossas fontes. O sr. ainda mantém algum contacto com Vic? 

MAURICE HADLEY: Oh, ocasionalmente. 

REPÓRTER: O que disse a ele, Maurice Hadley? 

NATALIE WEBB: Hmmm, bem, que ele estava muito chocado e que não podia acreditar. 

REPÓRTER: Porque seu pai era muito devoto? 

NATALIE WEBB: E porque eles eram muito amigos. 

REPÓRTER: O que o senhor acha do que ele fez com a filha dele? 

MAURICE HADLEY: Oh, eu acho deplorável. Absolutamente repugnante! 

REPÓRTER: Por que... 

MAURICE HADLEY: E eu nunca desculpei o comportamento daquele homem. 

REPÓRTER: Como ancião sênior do Salão do Reino local, Maurice Hadley formou uma comissão judicial, o modo como a igreja lida com as quebras de seu código de comportamento quer sejam o simples fumar de um cigarro ou crimes sérios.

NATALIE WEBB: Havia três anciãos. Incluindo ele, naquela comissão. E eles aparentemente - conforme Maurice me disse - falaram com Betel em Sidnei e decidiram entre si que ninguém deveria tomar conhecimento do assunto e que seria uma repreensão particular.

REPÓRTER: Quer dizer que, a única punição que Victor teve por ter abusado sexualmente de sua filha desde os quatro anos de idade, um crime que ele prontamente admitiu, foi uma reprimenda a portas fechadas. Uma repreensão particular?

NATALIE WEBB: Uma particular, sim e depois ele foi colocado num curso de estudos bíblicos porque era isso que estava errado com ele, foi dito, espiritualmente ele estava doente.

REPÓRTER: Pelo menos, Natalie Webb queria que seu pai fosse desassociado - expulso da congregação - a maior punição das Testemunhas de Jeová. Isso não aconteceu. Por que os anciãos da igreja não o desassociaram pelo que ele fez?

MAURICE HADLEY: Por que eles não o fizeram? 

REPÓRTER: Sim, por que VOCÊS não o fizeram? 

MAURICE HADLEY: Bem, eu não sou quem decide. 

REPÓRTER: O sr. era. 

MAURICE HADLEY: Não, não, eu era apenas um deles - eu era um membro da comissão - parte da comissão naquela época. 

REPÓRTER: Pode o sr. me dizer porque ele não foi desassociado naquela ocasião? 

MAURICE HADLEY: Bem, não agora, eu não posso. 

NATALIE WEBB: Durante toda a minha vida eu acreditei que se alguém fizesse uma coisa errada seria desassociada e acho que isso me deixou um pouco fora de mim. Eu simplesmente não pude lidar com isso.

REPÓRTER: Uma decisão secreta, uma repreensão particular, nenhum recurso, portanto, às autoridades competentes. Você foi à polícia?

MAURICE HADLEY: …o que seria razoável - não, eu não fui. 

REPÓRTER: Por que não? 

MAURICE HADLEY: Bem era uma coisa para a família decidir e fazer. 

NATALIE WEBB: Maurice me disse que as autoridades não deveriam ser notificadas porque seria um mau testemunho e que eles eram capazes de lidar com a situação.

REPÓRTER: Portanto Maurice Hadley especificamente disse a você... 

NATALIE WEBB: Mmm-hmm, sim. 

REPÓRTER: …não ir á polícia? 

NATALIE WEBB: Sim. 

MAURICE HADLEY: Sim, e eu digo que isso não é verdade. 

REPÓRTER: Você jura por isso? 

MAURICE HADLEY: Positivamente eu juro!

REPÓRTER: Você nunca disse isso para ela? 

MAURICE HADLEY: Eu nunca disse isso para ela. 

REPÓRTER: Bem, aqui está algo que dá peso à declaração de Natalie - uma carta da mãe dela, de 1977, para Maurice Hadley e os demais anciãos - "Sua inabilidade e relutância em lidar com a polícia demonstra que nós ficaremos esperando para sempre."

REPÓRTER: Agora a família considerou que esperou o suficiente e foi ela mesma à polícia. 

NATALIE WEBB: Eu estava muito apreensiva porque nunca tivera antes tratos com a polícia, mas eles foram justamente os mais compassivos, um monte de pessoas maravilhosas e eu fiquei surpresa. Eu tive mais carinho e consideração da parte deles do que de qualquer ancião. Carinho genuíno.

REPÓRTER: Victor Webb foi considerado culpado pela Corte do Condado de Victoria de oito acusações de assédio indecente e sete acusações de incesto. Ele foi mandado para a cadeia, por 10 anos, mas os anciãos da igreja apoiaram o criminoso, não a vítima.

NATALIE WEBB: Eles mandaram três representantes da congregação para ficarem com o meu pai, sim e... 

REPÓRTER: Durante o julgamento? 

NATALIE WEBB: Durante o julgamento, e nenhum foi mandado para me apoiar. De fato eles nos ignoraram quando nós chegamos ao tribunal. Eles nem mesmo falaram conosco. Eu acho que eles me achavam satânica ou algo parecido, sim.

REPÓRTER: Mas o verdadeiro malfeitor ainda está sendo apoiado, mesmo atrás das grades. Você tem ido visitá-lo na cadeia?

MAURICE HADLEY: Eu o visito periodicamente. 

REPÓRTER: Portanto você vai vê-lo na prisão? 

MAURICE HADLEY: Cerca de duas vêzes por ano. 

REPÓRTER: E por que você faz isso? 

MAURICE HADLEY: Por que eu faço isso? 

REPÓRTER: Mm. 

MAURICE HADLEY: Bem, você não acredita que as pessoas possam mudar? 

REPÓRTER: Mesmo agora, Victor Webb não foi desassociado, embora a repreensão particular tenha se tornado uma repreensão pública depois que a polícia foi envolvida.

MAURICE HADLEY: Sim, perante todos os observadores, outros membros da congregação foram alertados dessa situação de modo que os pais podem, se desejarem, tomar medidas preventivas para evitar situações que possam comprometer seus filhos.

REPÓRTER: E essa é a história. Como você se sente agora com relação à igreja? 

NATALIE WEBB: Mm, um...Eu ainda estou muito desapontada. Quanto mais eu escuto, mais triste eu fico de que essa situação seja endêmica e exista em todos os lugares. É muito triste.

REPÓRTER: E ainda outros encobrimentos ainda mais sérios na igreja, e que permitem que os pedófilos ataquem vez após vez. O que aconteceu com Simon Thomas é, por qualquer padrão, uma acusação chocante das Testemunhas de Jeová e seu desrespeito voluntário à lei secular. 

SIMON THOMAS: Sim. 

REPÓRTER: Bem, estamos de volta ao lugar onde, à idade de 12 anos, Simon encontrou pela primeira vez Robert Souter, seu molestador.

SIMON THOMAS: Sabe, ele me tocava e ria ou me dava um peteleco na orelha ou um bom tapa e...

REPÓRTER: Apenas para ter certeza de que você o acompanhava? 

SIMON THOMAS: …sim, só para ter certeza. E então ele voltava lá para dentro. 

REPÓRTER: E, então, haviam as seções de estudo bíblico na casa de Robert Souter. 

SIMON THOMAS: Provavelmente, o pior que me aconteceu, aconteceu lá, na casa dele.

REPÓRTER: E estamos falando de abuso extremo? 

SIMON THOMAS: Sim, extremo, sim, abuso extremo. No princípio era quase surrealista. Era como se não estivesse acontecendo, mas eu tinha medo de dizer alguma coisa. Era tão natural - eu tinha medo porque não queria que meus pais ficassem tristes e não queria que a congregação ficasse triste. Eu não queria que se falassem coisas ruins sobre as Testemunhas de Jeová, portanto, basicamente eu apenas...

REPÓRTER: Guardou para si mesmo?

SIMON THOMAS: …guardei para mim mesmo.

REPÓRTER: Por quanto tempo? 

SIMON THOMAS: Por cerca de três anos. 

REPÓRTER: Então, uma noite, uma revelação chocante. Quando o irmão mais novo de Simon teve um colapso nervoso durante uma viagem da igreja.

SIMON THOMAS: Ele ligou para os meus pais e contou que sofrera abuso por parte de Robert Souter e que foi horripilante. A situação era terrível. Portanto meu pai se aproximou de um dos anciãos e disse: "Olhe, Robert Souter fez isso, isso e isso com o meu filho." O ancião disse então:"OK, nós cuidaremos disso." E eu, obviamente ouvi isso e me aproximei do ancião com quem meu pai tinha falado e disse: "Olhe, meu irmão está falando a verdade porque isso também aconteceu comigo."

REPÓRTER: Você pode me dizer o nome desse ancião? 

SIMON THOMAS: O ancião com quem falamos naquela ocasião era John Wingate. 

REPÓRTER: John Wingate? 

JOHN WINGATE, ANCIÃO DA IGREJA: Pois não! 

REPÓRTER: Sim, eu sou Graham Davis do programa Sunday do Canal 9. Eu gostaria de falar com o sr. sobre Robert Souter e o abuso dos garotos Thomas em Wollongong.

JOHN WINGATE: Sem comentários. 

REPÓRTER: Os meninos vieram primeiro ao sr., não foi? A família veio primeiro ao sr.? 

JOHN WINGATE: Sem comentários.

REPÓRTER: Bem, Simon Thomas nos contou e, portanto, nós sabemos disso. John Wingate ainda é um ancião da congregação Cooma, no NSW sudeste, para onde Robert Souter se mudou e passou a abusar das crianças no Salão do Reino ali. O que Wingate disse para você?

SIMON THOMAS: Bem, ele disse - ele pareceu falar seriamente e disse: "Olhe!" ele disse, "Nós vamos correr atrás e deixe comigo." E esta foi a última coisa que eu ouvi a respeito.

REPÓRTER: O sr. disse a ele: "Deixe comigo". Ele disse que foi a última coisa que ele ouviu sobre o assunto. O sr. achou que tinha algum dever de voltar a esta família? 

JOHN WINGATE: Não tenho nenhum comentário para lhe fazer. Não tenho nenhum comentário para lhe fazer.

REPÓRTER: Sem o conhecimento da família, John Wingate e os outros anciãos agiram. Eles desassociaram Robert Souter, expulsaram-no da congregação. Mas isso não foi muito antes da família Thomas receber algumas notícias devastadoras.

SIMON THOMAS: Foi cerca de seis meses depois e eles o reintegraram na congregação Cooma.

REPÓRTER: O que você pensou quando soube disso? 

SIMON THOMAS: Não pude acreditar. Eu fiquei atordoado e inacreditavelmente desanimado.

REPÓRTER: Agora, o que esta família deseja saber é porque ele foi reintegrado à igreja cerca de seis meses mais tarde?

JOHN WINGATE: Telefone para a Watchtower Society da Austrália e eles lhe responderão a todas às suas questões relacionadas com este caso.

REPÓRTER: Bem, pode me dizer senhor por que o senhor... 

JOHN WINGATE: Eu não posso comentar a respeito.

REPÓRTER: Por que o senhor não pode falar sobre o assunto? 

JOHN WINGATE: Porque não estou livre para isso.

REPÓRTER: Por que? 

JOHN WINGATE: Porque não estou.

REPÓRTER: O sr. lidou com o caso.

JOHN WINGATE: Isso não é da sua conta. 

SIMON THOMAS: Falei com um ancião lá e ele disse que Robert Souter se arrependera e portanto, quando você se arrepende, permite-se que você retorne à congregação.

JOHN WINGATE: Você tem algum problema de audição? Você tem alguma deficiência auditiva? Eu já disse a você...

REPÓRTER: Eu estou tentando obter algumas respostas.

JOHN WINGATE: Você não vai ter respostas minhas porque eu já lhe disse… 

REPÓRTER: Bem, na ausência de respostas por parte dos anciãos, vamos ver as diretrizes da Watchtower para se lidar com o abuso infantil - "Quando uma comissão judicativa determina que um molestador de crianças está arrependido e deve permanecer como membro da congregação cristã, seria apropriado falar com ele bem francamente, insistindo fortemente sobre os perigos dele abraçar ou segurar uma criança no seu colo."

REPÓRTER: Eu pergunto: que tipo de restrição é esta? 

JIM DONALD: (Rindo) Bem, nenhuma, obviamente, porque esse tipo de coisas seria feito em público. O que parece escapar ao ponto de vista da sociedade nesse caso do molestamento de crianças é que tudo se passa em segredo.

REPÓRTER: O abuso de crianças é tão secreto que Simon Thomas pensava que apenas ele estava sofrendo abusos por parte de Robert Souter até que ele descobriu que seu irmão mais jovem e, mais tarde, que outro irmão também sofreram abusos. Você teve algum sentimento de culpa quanto a ter podido salvar seus dois irmãos?

SIMON THOMAS: Eu tive, daquele momento em diante e ainda tenho este sentimento. E ele é parte da razão porque estou fazendo o que estou fazendo hoje. Porque se eu tivesse dito alguma coisa lá, no passado, eu poderia tê-los salvo - eu poderia tê-los ajudado, talvez, de alguma maneira, dúzias de outros.

REPÓRTER: Mas talvez não. Pois no mais impressionante mandamento de todos, o livro de regras das Testemunhas de Jeová insiste que - "tem que haver duas ou três testemunhas oculares. Não apenas pessoas repetindo o que ouviram falar. Nenhuma ação pode ser adotada se houver apenas uma testemunha."

REPÓRTER: Freddy,o Cego, sabe que um molestador infantil não fica esperando sentado que apareçam duas ou três testemunhas para agir diante delas.

JIM DONALD: Isso é correto.

REPÓRTER: Como isso pode passar despercebido aos anciãos da igreja? 

JIM DONALD: Eles confiam no texto bíblico que diz que todo assunto fica estabelecido pela boca de duas ou três testemunhas.

REPÓRTER: Conforme relatado por Jim Donald, esta regra tem calado os gritos lamentosos das vítimas vez após vez e foi o principal fator que pesou em sua decisão de abandonar a igreja.

JIM DONALD: Uma jovem namorada alegou que certo indivíduo, em particular, tocou nos seus órgãos sexuais. Sim.

REPÓRTER: E vocês têm a missão de investigar...

JIM DONALD: Sim. 

REPÓRTER: ...Esta alegação? O que aconteceu? 

JIM DONALD: Bem, tudo o que pudemos fazer foi perguntar-lhe.

REPÓRTER: A ele? 

JIM DONALD: Para ele e, obviamente, ele disse: "Oh, não, não! Tudo isso é um grande engano e ela tem problemas. Você sabe, ela vem de uma família esquisita...," esse tipo de coisa. 

REPÓRTER: Então, deixando-se de se atender à regra da igreja de duas ou três testemunhas, essa garota não será acreditada?

JIM DONALD: Exatamente. 

REPÓRTER: E isso encerra o assunto? 

JIM DONALD: Sim. 

REPÓRTER: Mas, pela confissão do pai, isso é exatamente o que teria acontecido a Natalie Webb. Se ele negasse e seria apenas a palavra dele contra a dela, por causa da regra das duas testemunhas nada teria acontecido. É correto presumir-se isso?

NATALIE WEBB: Isso está correto. 

SIMON THOMAS: Esta pessoa identificada como "The Wrestle" (N.T.- o "Wrestle" é um tipo de luta-livre. O apelido identifica o praticante do esporte) está realmente brigando com a decisão de ir ou não à polícia.

REPÓRTER: Para Simon Thomas, passaram-se os anos à medida em que ele e sua família superavam o seu trauma - anos negros como pode ser constatado por suas pinturas.

SIMON THOMAS: Este aqui é chamado "Vida aos 15".

REPÓRTER: Então, há seis anos, Simon voltou aos anciãos da igreja.

SIMON THOMAS: E eu disse aos anciãos lá que eu estava realmente sofrendo com o que me acontecera e que precisava de ajuda. Eu não fui ouvido.

REPÓRTER: E o que eles disseram a você? 

SIMON THOMAS: Eles devolveram para mim o problema. Eles disseram - e estas foram exatamente as suas palavras: "Obviamente, se este problema o está incomodando tanto é porque você não está orando o suficiente."

REPÓRTER: Você está brincando? 

SIMON THOMAS: Isso foi exatamente o que eles me disseram. Então eu me calei novamente por outros um ou dois anos. 

REPÓRTER: E então?

SIMON THOMAS: Então eu decidi que deveria ir à polícia. 

REPÓRTER: Robert Souter foi mandado para a cadeia por pelo menos três anos pelo Juiz John Goldring, que falou isso da Watchtower Bible and Tract Society - "As autoridades da igreja tomaram para si agir como se fossem autoridades civis, o que eles não tinham o direito de fazer. Esse assunto não foi relatado à polícia, como deveria ter sido, e eu estou surpreso de que a polícia não tenha tomado qualquer atitude contra as autoridades da igreja. Eu espero que ela o faça. O Estado tem a responsabilidade de proteger os jovens e todos os cidadãos têm uma séria responsabilidade moral de apoiá-lo. Não tenho palavras suficientes para criticar a igreja por não ter relatado o assunto."

REPÓRTER: Você sente alguma responsabilidade moral devido ao fato dele continuar a abusar de outras crianças?

JOHN WINGATE: Eu acho que você deve ter a responsabilidade moral de respeitar a minha vontade e de seguir o procedimento que eu lhe indiquei, que é contatar a Watchtower Society da Austrália. Não me atormente mais!

REPÓRTER: Cada criança nesta foto com Simon Thomas sofreu abusos da parte de Robert Souter. Conforme sabemos agora, o número total de crianças molestadas por Souter pode ser tão grande quanto 40.

SIMON THOMAS:Eu acho que todas elas poderiam ter sido salvas, mas eu poderia ter salvo a mim mesmo, pois eu soube que uma das irmãs da congregação falou com um ancião e disse que ela viu Robert Souter fazendo alguma coisa com o filho DELA e isso foi antes de Robert Souter abusar de mim.

PREDADOR: Lembrem-se, nossos corações e mentes são dedicadas a Jeová e temos que ser santos por que ele é santo.

REPÓRTER: Fizemos uma série de perguntas à Watchtower Society sobre seu modo de lidar com os casos de Robert Souter e de Victor Webb e perguntamos a eles quantos molestadores de crianças eles mantinham encobertos em suas fileiras. Foi-nos dito que não era da conta da mídia saber, embora a igreja dissesse que muito poucos eram anciãos ou estivessem em posições de responsabilidade. Nesta carta, Viv Mouritz, o presidente da sociedade australiana, declinou de nossos convites para uma entrevista e disse a respeito das reclamações de Simon Thomas e Natalie Webb - "Minhas pesquisas indicam que os anciãos envolvidos não deram instruções no sentido de não relatar os abusos à polícia."

REPÓRTER: Isso está em desacordo com tudo o que ouvimos de várias fontes, inclusive um juiz. Mas, como sempre, a congregação será ensinada que nossa história é obra de Satanás.

PREGADOR: A mídia, lá foi com todo o seu poder e potência, apresenta a natureza humana com três Ds, três Ds - deboche (libertinagem) de todo o tipo, fraude (deception) de todo o tipo e demonismo de toda a espécie - e precisamos estar cônscios disso.

REPÓRTER: Mas as autoridades e os tribunais precisam estar cônscios de algo mais, algo muito mais sinistro - a noção da igreja do que é a verdade. Neste livro, "Estudo Perspicaz das Escrituras", diz aqui, não diz: "Mentir geralmente envolve dizer uma falsidade a uma pessoa que tem o direito de saber a verdade?"

JIM DONALD: Sim. 

REPÓRTER: Seria um juiz ou magistrado alguém que tem o direito de saber a verdade?

JIM DONALD: Seria muito difícil uma pessoa não sustentar o que a sociedade desejaria. Eles apoiariam à Sociedade e veriam isso como estar apoiando a Jeová. Neste caso, essas pessoas, a corte, não têm o direito de saber a verdade.

REPÓRTER: Não, é?

JIM DONALD: Não! E, neste caso, eles diriam que não é uma mentira.

REPÓRTER: Então é bastante possível que, considerando-se essa definição de mentira, que uma Testemunha de Jeová se coloque em frente um tribunal civil de seu país e que minta na cara do juiz?

JIM DONALD: Sim.

REPÓRTER: E isto, dito por um homem que foi uma vez advogado da própria sociedade. 

REV WARRYN STUCKEY: Isso tem sido sempre assim, desde que eu me lembre. Tem sido a doutrina da Watchtower, que apenas aqueles que têm o direito de saber a verdade merecem a verdade.

REPÓRTER: Certo, mas se eles determinarem que um determinado juiz ou que um determinado tribunal não tem o direito de saber a verdade eles não dirão a verdade?

REV WARRYN STUCKEY: Correto.

REPÓRTER: O sr. se recorda de ter dito que ela não deveria ir à polícia?

MAURICE HADLEY: Não me lembro.

REPÓRTER: Ela disse que o sr. falou? 

MAURICE HADLEY: Oh, bem. É a palavra dela contra a minha, não é?

REPÓRTER: Então, quem tem o direito de saber a verdade?

MAURICE HADLEY: E eu respondo, quem você pensa que é, na verdade? Desde quando você se tornou o justiceiro nisso tudo?

REPÓRTER: Então Vic é penitente, é isso?

MAURICE HADLEY: Bem, eu gostaria de achar que sim, mas não sou eu quem irá julgar, não é? Isso, no final, é entre ele e Deus, não é?

REPÓRTER: Ele e o seu Deus?

MAURICE HADLEY: Bem, você não pensa assim?

PREGADOR: Irmãos, à medida que continuamos a orar pedindo ajuda para controlar nossas tendências pecaminosas, veremos como Jeová nos ajuda.

REPÓRTER: Deixa isso para Jeová, o refrão constante daqueles que pretendem viver na verdade e vêem a si mesmos como seus únicos representantes verdadeiros. Suas vítimas desejam que eles prestem contas ao mundo, uma investigação oficial da Watchtower Bible and Tract Society.

NATALIE WEBB: Eles precisam ser forçados a mudar e esperar em Jeová simplesmente não resolve mais o problema

JIM DONALD: Eu acho que a máscara precisa ser retirada, sim, porque as vidas de jovens crianças estão sendo arruinadas.

REPÓRTER: Então, está na hora dos governos interferirem nesta organização?

NATALIE WEBB: Oh, definitivamente! Hmmm! Odeio pensar em quantas crianças estão sofrendo abusos neste exato momento.

REPÓRTER: Assim como nós falamos? 

NATALIE WEBB: Como nós falamos.

SIMON THOMAS: Eu acho difícil, mesmo havendo excelentes pessoas entre as Testemunhas de Jeová - vários ainda são meus amigos - acho extremamente difícil ter um vínculo e ser parte de uma irmandade com eles agora. A organização - os procedimentos organizacionais precisam mudar pois as crianças não podem continuar sofrendo. É errado!

 


Separador

 Página Inicial   Autor   Apresentação   Carta de Dissociação 

 Cartas   Fotos   Notícias   Relatos e Experiências Pessoais 

 Artigos  Livro de visitas   Links p/ outros "sites"

Para me contatar mande uma mensagem para:  paraperp@gmail.com