Make your own free website on Tripod.com
 
Cabecalho
   
 



Você é o visitante número



Página Inicial

Autor

Apresentação

Carta de Dissociação

Cartas

Fotos

Notícias

Relatos e Experiências Pessoais

Artigos

Livro de visitas

Links p/ outros "sites"

CNN CONNIE CHUNG and Bill Bowen

Com Heidi Meyer e Amber Long

 

Testemunhas de Jeová apanhadas em Escândalo da Igreja

Foi ao ar em 14 de agosto de 2002 - 20:00 (hora estimada)

ESTA É UMA TRANSCRIÇÃO FEITA ÀS PRESSAS, ESTA CÓPIA PODE NÃO ESTAR EM SUA FORMA FINAL, PODE SER ATUALIZADA E PODE SER RETIRADA FUTURAMENTE.

Clique para ver o vídeo da entrevista no formato Windows Media

Clique para ler Transcrição em Inglês, no site WatchTowerNews

 

CHUNG: A maioria de nós, acredito, conhece as Testemunhas de Jeová apenas como homens e mulheres que vão de porta em porta oferecendo literatura sobre a sua fé. As Testemunhas de Jeová são cristãos evangélicos com cerca de 1 milhão de membros aqui nos Estados Unidos. O movimento foi fundado nos anos 1870, na Pensilvânia. As Testemunhas de Jeová acreditam que a Bíblia é literalmente a Palavra de Deus. Eles não permitem transfusões de sangue, não prestam serviço militar nem celebram o Natal ou aniversários.

Agora, alguns membros afirmam que algo repugnante está ocorrendo por trás das portas fechadas, um padrão de alegações de abuso de crianças que a organização religiosa não apenas falhou em relatar mas que, dizem eles, até mesmo ajuda a manter fora do alcance das autoridades.

Esta noite apresentaremos a vocês duas jovens mulheres que afirmam terem sido vítimas de um membro das Testemunhas de Jeová.

Juntando-se a nós, de Minneapolis, para contar suas histórias pessoalmente, estão Heidi Meyer e Amber Long. Também, juntando-se a nós está um homem que se esforça em juntar as alegadas vítimas de abuso dentro das Testemunhas de Jeová. Ele é Bill Bowen, ex-ancião na congregação e que renunciou a seu cargo em protesto contra o modo como o grupo lida com os abusadores suspeitos.

Sejam todos bem-vindos! Agora, Heidi, você tinha 10 anos quando sofreu abusos pela primeira vez. O que aconteceu?

HEIDI MEYER, ALEGADAMENTE ABUSADA POR UMA TESTEMUNHA DE JEOVÁ: O homem que abusou de mim...

CHUNG: Era uma Testemunha de Jeová?

MEYER: Era uma Testemunha de Jeová da minha congregação. Seu nome é Derrick Lindelah. Ele era um amigo da família. Era amigo de meu irmão e eu era amiga de sua irmã mais nova e sempre que surgia uma oportunidade, ou que ele criava a oportunidade, ele me empurrava para o lado e me molestava sempre que tinha chance.

CHUNG: Por quanto tempo isso aconteceu, Heidi?

MEYER: Até - os meus 13 anos. Até logo depois de eu ter feito 13 anos.

CHUNG: Certo! E você relatou isso aos anciãos das Testemunhas de Jeová. O que aconteceu?

MEYER: Quando tinha 15 anos, fui aos anciãos com isto, como somos instruídos a agir, como Testemunhas de Jeová. E relatei a eles com a esperança de acabar com esse problema e que eles tomassem as medidas necessárias para com essa pessoa.

CHUNG: E eles tomaram? 

MEYER: Não, eles não tomaram nenhuma ação. Eles não só disseram que eles achavam que eu interpretara errado as ações dele, como me disseram também que eu precisava tomar cuidado com quem e com o que eu fosse falar a esse respeito porque sem o aval de duas testemunhas oculares da situação eu poderia estar sujeita a uma comissão judicativa por tagarelice ou calúnia. 

CHUNG: Basicamente, você achou que eles tentavam dizer-lhe que não fosse à polícia?

MEYER: Perfeitamente! Eles falaram que ir à polícia e levar esse assunto para os tribunais traria um vitupério ao nome de Deus e à Sua organização.

CHUNG: Então, você ficou quieta.

MEYER: Perfeitamente! Sob a ameaça de - sob a ameaça de excomunhão.

CHUNG: Sim, das Testemunhas de Jeová. E toda a sua família, toda a sua família pertencia, portanto era algo importante para você pertencer também.

MEYER: Perfeitamente! Não só a minha família, mas como Testemunha de Jeová, você tem associação apenas com os membros em boa posição. E isso deixa você numa posição onde todos os que você conhece, todos em que você confia, todo o mundo que você sempre conheceu e confiou é alguém que está dentro da organização.

A ameaça de ser jogada para fora dela e ser evitada por eles, foi suficientemente poderosa para me silenciar por um tempo muito, muito longo.

CHUNG: Bem, Heidi, voltaremos para você em um minuto. Amber, você afirma que foi molestada pelo mesmo homem quando tinha 12 anos. O que aconteceu com você?

AMBER LONG, ALEGADAMENTE ABUSADA POR UMA TESTEMUNHA DE JEOVÁ: Correto! Eu estava na casa dos pais dele. Eu era amiga de sua irmã mais nova. E fui molestada lá. Depois daquela visita, fui para casa e contei imediatamente a meus pais e também fomos aos anciãos, conforme orientado naquela religião.

CHUNG: E o que aconteceu? 

LONG: Eles, sabe, insinuaram que houve um mal entendido, que talvez eu estivesse aborrecida. Disseram-nos para voltar e conversarmos mais tarde. Quando eu mantive a minha versão, disseram-nos que não havia nada que pudessem fazer pois não havia duas testemunhas. E novamente, houve aquela ameaça velada de desassociação.

E durante toda a minha vida depois disso, sabe, eles viviam insinuando que talvez fosse alguma coisa que eu tivesse feito que provocou o abuso.

CHUNG: Certo, Amber, votaremos a você em um minuto.

Bill, você foi muito longe ao revelar que as Testemunhas de Jeová são o paraíso dos pedófilos. Entende, você estava exagerando? Eu sei que você pesquisou, mas alguém pode achar que você está exagerando aqui.

WILLIAM BOWEN, DIRETOR, ORGANIZAÇÃO SILENTLAMBS: Conversei com mais de 5.000 vítimas de abuso por correio eletrônico ou diretamente pelo telefone. Tenho uma linha direta de abuso que chama na minha casa e recebo chamadas diariamente. Todas essas pessoas são sobreviventes dos abusos que contam a mesma história de Amber e Heidi, isto é, que foram aos anciãos e que foram silenciados, eles foram encobertos.

É um elo comum. Ontem recebi uma mensagem ou um correio eletrônico de uma jovem garota de 15 anos que foi aos anciãos. Ela disse: 'Eu sou justamente como Heidi e, depois de ver o que tem sido publicado na mídia, estou com raiva que eles tenham feito isso comigo.' E esta é a maneira como se sente a maioria das jovens senhoras. Elas estão com raiva por terem sido abusadas e re-vitimadas pelas políticas desta igreja. 

CHUNG: Vocês foram intimidadas pelas Testemunhas de Jeová?? 

MEYER: Completamente! Não há alternativa a não ser ficar intimidada. Toda a sua vida gira em torno da organização. É sua inteira vida. E isso é freqüentemente lembrado a nós na organização. Se você é expulsa da organização é um trauma para sua vida. Há uma enorme reviravolta. É algo que afeta cada dia de sua vida.

CHUNG: Esta é uma declaração das Testemunhas de Jeová e gostaria que todos vocês prestassem atenção a ela.

"Abominamos o abuso sexual de crianças e não protegeremos qualquer praticante das conseqüências deste grande e perverso pecado. Esperamos que os anciãos investiguem cada alegação de abuso de crianças. Os praticantes não arrependidos são expulsos da congregação. Cuidado especial é tomado, para assegurar que seja dado às vítimas assistência e conselho, para ajudá-las a lidar com a dor do abuso. Elas não devem ser desestimuladas pelos anciãos a relatar às autoridades suas alegações de abuso."

Amber, vejo-a sacudindo a cabeça.

LONG: Eu apenas - é simplesmente horrível que eles tenham escrito tais coisas. É tão falso!

MEYER: Você sabe, é bom assim, escrito no papel. Mas não é - não é aplicado. No meu caso, no caso de Amber , nos inúmeros casos pelo país e em outros países, não é aplicado.

CHUNG: Mas, por que fariam uma declaração como esta que você diz não ser correta?

BOWEN: Aquela declaração, em minha opinião, é uma deslavada mentira. Esse pessoal sabe que o abuso tem sido encoberto. Há dez anos atrás foi feita uma pesquisa na organização em que eles sabem que várias menininhas foram molestadas. Eles foram inundados por cartas - sobre a revista "Despertai" que tratou desse assunto.

Eles se recusaram, na época, a tomar conhecimento delas e o fato é que isso chegou tão longe que se eles demonstrarem agora qualquer evidência de que há um problema, então eles estarão admitindo que feriram crianças e que não fizeram nada a respeito.

CHUNG: Bill, você pode muito bem ser desassociado, que significa, essencialmente, ser excomungado da sua congregação. E seu pai fez um vídeo condenando-o por sua investigação desse problema de abuso sexual. Isso não dói?

BOWEN: Sim, isso dói muito. E não fico contra ele, porque sei que ele, como essas duas jovens mulheres, foi intimidado pela igreja a fazer o vídeo e distribuí-lo aos meios de comunicação nesta área.

CHUNG: Bem, vale a pena ser colocado no ostracismo pela sua própria família?

BOWEN: Você tem que fazer o que é ética e moralmente correto. E porque a pessoa está sendo pressionada pela religião a fazer o que é ética e moralmente incorreto, isso não a desculpa. Portanto, fui forçado a ir em frente , para deixar estas - por estas vítimas que têm sido vitimadas e re-vitimadas.

Muitas mulheres jovens têm sido desassociadas quando tentam contar a outros membros da igreja que elas foram molestadas, simplesmente porque foi o que eles quiseram - o molestador disse que elas não tinham duas testemunhas quando ele estuprou essas jovens mulheres.

CHUNG: Heidi e Amber, o que aconteceu ao membro que vocês afirmam tê-las molestado?

MEYER: Até agora, nada!

LONG: Nada!

CHUNG: É ele um membro em boa posição?

MEYER: Ele é um membro em boa posição!

LONG: Sim, ele é! 

CHUNG: Vocês - ambas podem muito bem ser desassociadas. Vocês estão preparadas para isso? E não significa isso que suas famílias não falarão mais com vocês?

MEYER: Sim, é isso que vai acontecer. Meus pais me criaram para ser uma pessoa que pensa por si mesma, uma pessoa forte, e alguém que é justa. E está tudo tão claro nestas circunstâncias que não há outra escolha. Não há outro caminho que possa seguir além deste.

CHUNG: Heidi e Amber, agradecemos por terem estado aqui conosco. E Bill, obrigado a você também.

E, antes de continuarmos, notificamos que falamos com o advogado de Derrick Lindelah, o homem acusado de molestar Heidi e Amber e seu advogado nos informou que Lindelah negou todas as acusações, mas nenhum resultado oficial ainda foi dado no processo civil iniciado por essas duas moças. 

 



Separador

 Página Inicial   Autor   Apresentação   Carta de Dissociação 

 Cartas   Fotos   Notícias   Relatos e Experiências Pessoais 

 Artigos  Livro de visitas   Links p/ outros "sites"

Para me contatar mande uma mensagem para:  paraperp@gmail.com