Make your own free website on Tripod.com
 
Cabecalho
   
 



Você é o visitante número



Página Inicial

Autor

Apresentação

Carta de Dissociação

Cartas

Fotos

Notícias

Relatos e Experiências Pessoais

Artigos

Livro de visitas

Links p/ outros "sites"

Crescem Clamores Contra Abuso Sexual em Grupo Religioso

Original, em Inglês: http://www.wfaa.com/vwilliams/stories/wfaa021126_am_jwabuse.4677c910.html


Vítimas dizem, que as Testemunhas de Jeová têm encoberto abusos

27/11/2002

Por VALERI WILLIAMS / WFAA-TV

As acusações de abuso sexual e de acobertamentos dentro de um grupo religioso não têm sido mais restritos aos sacerdotes católicos.

Uma investigação conduzida pela News 8 revelou um crescente número de crianças que estão sendo vitimadas dentro do grupo das Testemunhas de Jeová. É uma acusação que os líderes da igreja tem se esforçado ao máximo para negar.

Existem aproximadamente um milhão de Testemunhas de Jeová nos Estados Unidos e 6 milhões em todo o mundo.

Um dos princípios mias importantes da fé vem de Deuteronômio 19:15, um versículo da Bíblia que diz:

"Uma testemunha não deve se levantar contra um homem relativamente a um erro ou pecado. Da boca de duas testemunhas o assunto deve ser estabelecido."

As vítimas alegam que, durante décadas, esta passagem foi utilizada para obrigá-las a silenciar e a acobertar os abusos.

Embora não seja política do News 8 identificar as vítimas de abuso sexual, as mulheres aqui citadas desejaram que suas histórias fossem conhecidas.

Jesika Thoman disse que ela tinha apenas quatro anos quando foi molestada por um tio.

Ele destruiu a minha vida, disse Thoman, chorando. "E não há como tê-la de volta."

Foi apenas recentemente que Thoman descobriu que sua irmã, sua mãe e sua tia também alegaram ter sido abusadas sexualmente quando crianças. Os molestadores eram homens diferentes, de congregações diferentes, mas todos da mesma fé - Testemunhas de Jeová.

Thoman disse que em cada caso - alguns até, a despeito das evidências - os anciãos da igreja evitaram que a família relatasse o assunto à polícia e fizeram pouco, ou nada, para punir os molestadores.

"Essa regra das 'duas testemunhas' é uma piada," Disse Thoman. "Não é apenas uma piada - quantas pessoas você conhece, que foram estupradas na frente de alguém? Quantas, quantas crianças? É algo sombrio. É um segredo que as pessoas têm. Quantas vezes vão fazê-lo na frete de outros para serem pegos?

Aos 26 anos, e com seu próprio filho, Michele Lonabaugh tomou a difícil decisão de desafiar os anciãos e entregar seu padrasto às autoridades. Lonabaugh disse que dos 9 aos 14 anos ele abusou sexualmente dela.

No ano passado, pouco depois de seu padrasto ter sido processado, Lonabaugh foi excomungada. Ou, nas palavras das Testemunhas de Jeová, ela foi desassociada - uma penalidade tão severa que afasta permanentemente a pessoa da família e dos amigos da mesma fé. 

"Não sei que argumentos eles usaram para me desassociar," disse Lonabaugh.

Lonabaugh disse que não houve audiência nem qualquer aviso antecipado.

"Não, eu não fui envolvida," disse Lonabaugh. Não, minha mãe ligou e me disse que fora anunciado numa das reuniões."

Lonabaugh disse que tem visto raramente sua mãe desde aquele dia. Ela disse que o caso de seu padrasto nunca foi a julgamento porque, pelo 'Estatuto das Limitações' o crime prescreveu.


Os líderes da organização recusaram convites para uma entrevista filmada no News 8. Entretanto as acusações de abuso tem criado uma tal controvérsia no mundo todo que eles agora têm preparado notas à imprensa para serem utilizadas pela mídia.

"Temos uma política muito agressiva para lidar com o molestamento de crianças nas congregações," disse o porta-voz da igreja, J. R. Brown. "Ela destina-se, em primeiro lugar, a proteger nossas crianças e, portanto, também está em harmonia com as leis do país ou estado, não havendo, portanto, conflito."

"Quanto ao assunto de relatar, isso é algo que os pais devem decidir," disse Brown. "Nós, certamente, nunca lhes dizemos para não relatarem um caso de molestamento de crianças."

Naturalmente, as gravações disponibilizadas não possibilitam que sejam feitas questões sobre as acusações.

Bill Bowen é um ex-ancião de Kentucky que agora mantém um 'site' para as vítimas de abuso chamado "Silent Lambs". 

"Se você relatar à polícia um caso de molestamento de crianças você não será desassociado. Especialmente agora que eles fizeram essa declaração," comentou o ex-ancião Bill Bowen. " O problema surge se o homem é considerado inocente pelos anciãos. Se a criança não tem uma segunda testemunha ocular então o homem é considerado inocente para a igreja. E todos os membros da igreja têm que tratá-lo como um homem inocente."

Repugnado pela maneira como a igreja lida com os casos de molestamento, Bowen gravou o conselho que recebeu de um dos representantes dos Departamento Legal das Testemunhas de Jeová em Nova York.

Na fita a pessoa diz: "Você pergunta novamente a ele: 'Ora você tem alguma coisa com isso? Se ele responder 'não', então você deve deixá-lo ... Deixe para Jeová. Ele o revelará."

Bowen foi desassociado em agosto. Os líderes da Igreja o acusaram de "causar divisões".

Bowen afirma que a igreja mantém uma banco de dados de todos os molestadores de crianças. Ele afirma que fontes da organização lhe informaram que o banco contém 23.720 nomes de molestadores em todo o mundo. Os arquivos estão armazenados em Brooklyn, a sede das Testemunhas de Jeová, conhecida como "Torre de Vigia".

"A Torre de Vigia sabe que existe o banco de dados," disse Bowen. "Eles apenas questionam os números. Estou completamente de acordo em colocar na mesa os meus números e permitir que eles provem quais são os números reais.

"Sinto que agora, desde a primavera, há muito mais números do que aqueles, devido à atenção ao assunto dada pela mídia. Estimo que estejam entre 30.000 a 35.000 por causa da exposição da mídia sobre o assunto. Portanto não, eu não acho que os 23.720 seja um número preciso, porque há muito mais. Eu os desafio a provar que estou errado.

Um membro da igreja, Daniel Fitzwater, é um molestador de crianças condenado em Nevada. Segundo os documentos internos da igreja, ele abusou de 17 meninas de seis diferentes congregações. O advogado Kimberlee Norris representa dez das vítimas de Fitzwater. 

"O que fez a igreja? Ela o apoiou 100 por cento durante todo o processo," diz Norris.

E o que fez a igreja com relação às vítimas de Fitzwater? 

"A maioria das vítimas foi desassociada," disse Norris.


Quando Fitzwater for libertado da prisão em fevereiro, ele será um membro em boa posição, sendo, presumivelmente, permitido praticar outra grande doutrina da fé das Testemunhas de Jeová - ir de porta em porta, testemunhando e dirigindo estudos bíblicos.

Algumas das vítimas imaginam se as famílias que o convidarem aos seus lares, saberão que estão confiando num molestador de crianças.

Baseado nos casos que estão surgindo…parece que a maioria das vítimas de molestamento entre as Testemunhas de Jeová são jovens meninas, o que difere da tendência que temos visto na Igreja Católica.

Também, é tal o segredo entre as Testemunhas de Jeová que vítimas como Jesika Thoman somente agora estão descobrindo que outros membros de sua família sofreram abusos.

Thoman afirmou que, muito embora ela e sua irmã crescessem juntas, até o ano passado ela não sabia que sua irmã havia sido abusada sexualmente.



Separador

 Página Inicial   Autor   Apresentação   Carta de Dissociação 

 Cartas   Fotos   Notícias   Relatos e Experiências Pessoais 

 Artigos  Livro de visitas   Links p/ outros "sites"

Para me contatar mande uma mensagem para:  parpen@ig.com.br